4-3-diabetes-nao-tira-ferias2
Share

Em períodos de férias escolares, muita gente costuma viajar, principalmente quem tem filhos. Sair da rotina é muito bom, e quem tem diabetes precisa lembrar que podemos sim viajar, aproveitar e fazer de tudo! Mas tendo sempre em mente que o Diabetes não tira férias! Uma coisa é certa: não basta só pensar em manter a glicemia controlada para aproveitar os dias de descanso, é preciso planejar com calma as necessidades, insumos, pensar em contratempos que podem acontecer. Tudo para evitar que seus dias de descanso acabem em dor de cabeça!

Pensando nisso, separamos 6 dicas para ajudar no planejamento da viagem. A ideia é aproveitar sem levar a preocupação na mala!

1. Viaje de forma confortável!

Nada mais desconfortável do que uma roupa apertada, sapato apertado, qualquer coisa que não deixe nossa pele “respirar”, não é? Dê preferência a peças de algodão – quentinhas se você estiver indo para um local frio, frescas se você for para o calor. E sapatos, sabendo que nossos pés não podem se machucar, evite chinelos, sandálias abertas, salto alto e bico fino. Existem muitas opções lindas e confortáveis para você aproveitar sem incômodos!

2. Já fez seu check list?

Não pense em sair de casa sem fazer um check list dos insumos que você utiliza para o seu tratamento! Sejam canetas, seringas, bomba de insulina ou apenas medicamentos orais, eles devem estar sempre à mão para que, no momento necessário, você tenha facilidade para aplicação. Abaixo dicas para sua listinha:

  • Faça a mala do Diabetes antes das roupas, eletrônicos, sapatos. Isso ajudará você a ter mais tempo para lembrar de algum item esquecido.
  • Como a insulina deve ficar por último, coloque um alarme, um aviso na parede. Tudo vale para não se esquecer de levar algo tão essencial.
  • Se usa bomba de insulina, leve sempre em quantidade dobrada (ou mais se ficar inseguro, para o caso de a cânula entupir ou necessidade de trocas extras).
  • Glicosímetro, tiras reagentes, insulinas, glicose, pilhas, seringas, tudo isso tem que fazer parte da mala. Não se esqueça de levar glicose, açúcar, balas para eventuais emergências!
  • Pense na sua alimentação, tente imaginar como será e, se necessário, leve lanchinhos práticos para fazer ao longo do dia, caso sinta fome.
  • Vale a pena levar um kit básico de primeiros socorros na mala, caso se machuque ou precise de algo para dor, enjoo, mal-estar.
  • Revise tudo antes de sair, com calma e atenção.

3. Extra, extra!

Faça sempre uma projeção de insumos extras para o período em que você vai ficar fora. Por exemplo, se você vai passar uma semana na praia, pense em levar agulhas, cânulas, tiras, insulina para uma semana a mais. Essa conta pode parecer exagerada, mas com certeza vai te deixar bem tranquilo caso aconteça um imprevisto. O cálculo que uso desde que comecei a viajar sozinha: sempre levo 50% a mais do que vou precisar, independentemente do local para onde estou indo.

4. Viajando de avião

O que levar na mala de despacho? Roupas, embalagens com mais de 100 mililitros de líquidos, objetos cortantes, algum backup de materiais como tiras reagentes, medicamentos extras e suas coisas pessoais.

Na mala de mão, que precisa seguir as medidas padrão para poder ser transportada dentro do avião, leve seus insumos de Diabetes SEMPRE! Além de seus gadgets, a insulina dentro de uma bolsinha térmica, coloque tudo o que você usa para o seu tratamento.

  • Leve na sua bagagem de mão tudo o que precisar caso perca algumas horas no aeroporto, inclusive lanchinho. Nesta mala você precisa ter glicosímetro, tiras, insulina… Enfim, tudo o que for necessário para o tratamento.
  • Se estiver indo para o exterior, converse com o seu médico para que possa adequar o tempo de viagem, o fuso horário e as peculiaridades da região para onde vai com as suas doses.
  • É IMPRESCINDÍVEL que você leve com você sempre um cartão de identificação, além da declaração de seu médico com todos os medicamentos que usa, de acordo com os links abaixo:

5. Viajando de carro

Talvez seja um pouco mais fácil transportar nossas coisas quando viajamos de carro, mas ainda assim é bem importante ficar atento a algumas dicas de ouro:

  • Procure colocar sua mala com insumos longe do sol e de calor, já que alguns materiais podem sofrer com as variações de temperatura.
  • Se a viagem for longa, pare a cada três ou quatro horas para fazer o teste de glicemia ou quando suspeitar de hipoglicemia. Aproveite para esticar as pernas e caminhar um pouco e comer alguma coisa.
  • Mantenha um suprimento de lanches, caso haja um atraso inesperado nas refeições.
  • Se você for o motorista e desconfiar que não está bem (no caso de uma hipoglicemia), saia da estrada e espere até que os níveis de açúcar no sangue voltem ao normal e os sintomas parem.
  • Procure se hidratar bem ao longo de todo o trajeto – faça chuva ou faça sol!
  • No porta-malas, deixe os materiais extras e mantenha próximo a você o que for necessário para aplicar seu bolus, medir glicemia, etc.

6. O que não esquecer de jeito nenhum!

Vale a pena ressaltar mais uma vez: glicose, glicose, glicose. É super comum ter mais hipoglicemias nas férias, pois andamos mais, nos divertimos mais e comemos de forma menos regrada. Mais de um glicosímetro, pilhas, agulhas, materiais da bomba, insulinas, insulinas, insulinas. Pense sempre no que você não pode viver sem de jeito nenhum.

Com tudo pronto, não deixe de levar muita disposição e alegria, que são imprescindíveis em qualquer viagem!

Ahhh e como estamos conversando sempre sobre a importância dos cuidados com a sua visão, não deixe de passar em consulta com seu especialista em retina para ter uma viagem mais tranquila. O De Olho no Diabetes pode te ajudar com isso, acesse a aba Encontre seu Médico para localizar um especialista próximo a você.

Boas férias!!!

Sou Aline Peach, tenho 42 anos e 40 anos de Diabetes Tipo 1. Quer conhecer um pouco mais do meu trabalho? Acesse o site Clube do Diabetes e me siga no Instagram no perfil @clubedodiabetes

Aline Peach / Clube do Diabetes

Share