sintomas-da-retinopatia-diabetica
Share

Muitas vezes, os estágios iniciais da retinopatia diabética não apresentam sintomas. Por isso recomenda-se que todas as pessoas com diabetes consultem um oftalmologista pelo menos uma vez por ano. Somente o exame com a pupila dilatada pode detectar se há alguma alteração no fundo do olho (região onde se localiza a retina) antes mesmo que os sintomas apareçam. Quanto mais cedo forem tratadas as alterações, maiores serão as chances de preservar a visão.1,4

À medida que a doença progride, os sintomas de retinopatia diabética podem incluir:

  • Pontos ou manchas escuras flutuando na visão;1-4
  • Visão embaçada;1-3
  • Visão que muda periodicamente de borrada para clara;2,3
  • Visão noturna prejudicada;1,2
  • Perda de visão central ou periférica.2

Os sintomas da retinopatia diabética geralmente afetam ambos os olhos.

diferença retinopatia diabetica e edema macular diabético

Fonte: Motta MMS, Coblentz J, Melo LGN. Aspectos atuais na fisiopatologia do edema macular diabético. Rev Bras Oftalmol. 2008; 67 (1): 45-9.

Atenção: o diabetes pode causar alterações em sua visão, mesmo que você não tenha retinopatia!
Mudanças rápidas nas taxas de glicose (açúcar) no sangue levam a alterações oculares e podem fazer com que as imagens pareçam desfocadas, embaçadas, manchadas ou nebulosas. Quando os níveis de glicose no sangue se estabilizam, a visão pode voltar ao normal. Mesmo sua visão volte ao normal, entre em contato com o seu endocrinologista e oftalmologista imediatamente, para averiguar o que causou e como prevenir um novo episódio, evitando danos futuros e o desenvolvimento da retinopatia diabética.2,3

Além de manter um bom controle dos níveis glicêmicos, todo paciente com diabetes deve fazer o exame do fundo de olho pelo menos uma vez por ano. Caso apresentem alguma alteração da retinopatia diabética, consultas mais frequentes podem ser necessárias. Na gravidez, os cuidados com a visão devem ser redobrados. Para proteger a visão, mulheres grávidas com diabetes precisam fazer uma consulta com o oftalmologista a cada 3 meses, no mínimo.4


Referências:

1. American Optometric Association. Diabetic retinopathy. Disponível em: http://www.aoa.org/patients-and-public/eye-and-vision-problems/glossary-of-eye-and-vision-conditions/diabetic-retinopathy?sso=yAcesso em fevereiro de 2017.
2. American Academy of Ophthalmology. Diabetic retinopathy symptoms. Disponível em: https://www.aao.org/eye-health/diseases/diabetic-retinopathy-symptoms Acesso em fevereiro de 2017.
3. NIH- National Eye Institute. Diabetic retinopathy – what should I know. Disponível em: https://nei.nih.gov/sites/default/files/health-pdfs/diabeticretino.pdf Acesso em fevereiro de 2017.
4. Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia. 10 coisas que você precisa saber sobre retinopatia. Disponível em: http://www.endocrino.org.br/10-coisas-que-voce-precisa-saber-sobre-retinopatiac/ Acesso em fevereiro de 2017.

Share