Nem todo mundo que tem diabetes sabe dos riscos ou entende as consequências que a doença pode ter na visão. É isso mesmo.... Com o passar dos anos, os altos níveis de açúcar no sangue não trazem apenas aqueles sinais mais conhecidos do diabetes, como boca seca, sede constante e necessidade frequente de urinar1, mas podem ir silenciosamente danificando áreas preciosas da nossa visão: a retina e a mácula.2

Entenda a retinopatia diabética (RD) e o edema macular diabético (EMD)

Não é à toa que a retinopatia diabética (RD) e o edema macular diabético (EMD) levam o diabetes no nome. Ambas são consequências do diabetes mal controlado, só que na visão – mais precisamente, na retina e na mácula.

A retinopatia diabética ocorre quando os pequeninos vasos sanguíneos da região da retina são danificados pelo excesso de glicose ao longo dos anos, não aguentam a pressão e se rompem ou deixam vazar fluidos, distorcendo a visão. A doença, infelizmente, é a causa mais comum de perda da visão em pessoas com diabetes, e uma das principais causas de cegueira nas pessoas em idade economicamente ativas. Entre suas características está o agravamento silencioso, ou seja, a doença se desenvolve e progride, muitas vezes sem que o paciente se dê conta.2

Já o edema macular diabético (EMD) é uma consequência da retinopatia diabética que causa o inchaço de uma área específica da retina, chamada de mácula.2 A mácula é uma região superimportante para que nossa visão seja nítida e precisa: ela é usada na leitura, reconhecimento de rostos e até para dirigir.2 Deu para ver porque temos que cuidar dela, né?

Como fica a visão de quem desenvolve retinopatia diabética (RD) ou edema macular diabético (EMD)

Como falamos acima, muitas vezes, os sinais e sintomas da retinopatia diabética passam desapercebidos pelos pacientes, enquanto a doença pode ir se agravando.2 Justamente por isso, é fundamental que pessoas com diabetes visitem um oftalmologista especializado nos cuidados com a retina, com frequência. Em estágios mais avançados, os pacientes podem ver algumas manchas que parecem estar flutuando e que podem ir e vir.2

Já no edema macular diabético, a visão fica mais comprometida, como se ficasse turva. Ambas as condições requerem tratamento, pois podem evoluir para a cegueira.2

https://nei.nih.gov/health/diabetic/retinopathy

O que fazer para viver enxergando sempre bem?

Comece agora a cuidar da saúde da sua visão! Tome seus remédios para o diabetes regularmente, seguindo à risca as recomendações do seu médico. Controlar os níveis glicêmicos é a melhor forma de evitar as complicações da doença na visão, inclusive a retinopatia diabética e o edema macular diabético.2

Além disso, marque agora uma consulta com um oftalmologista que possa avaliar a saúde da sua retina e mácula! Essas consultas devem ser regulares, mesmo que você não apresente nenhum sinal ou sintoma na visão. E se o médico detectar algum dano na retina e na mácula, ele poderá indicar o melhor tratamento para reverter ou barrar a progressão da retinopatia diabética ou do edema macular diabético.

De Olho no Diabetes

de olho no diabetes

Conheça o programa De Olho no Diabetes

Diabetes e visão

diabetes e visão

Tenho diabetes: o que devo saber e fazer para cuidar da minha visão?

Cuidados passo a passo

diabetes e visão

Tem diabetes? Conheça 4 passos para cuidar da visão

Referências

  1. American Diabetes Association. Diabetes Symptoms. Disponível em http://www.diabetes.org/diabetes-basics/symptoms/. Acesso em junho de 2018.
  2. National Eye Institute. Facts About Diabetic Eye Disease. Disponível em https://nei.nih.gov/health/diabetic/retinopathy. Acesso em junho de 2018.
  3. Galvin S Tan, Ning Cheung, Rafael Simó, Gemmy C MCheung, Tien Yin Wong. Diabetic macular edema. Review. The Lancet Diabetes & Endocrinology. Volume 5, Issue 2, February 2017, Pages 143-155.
  4. João Figueira. Na era dos anti-vegfs faz sentido fazer laser focal/grelha macular no tratamento do edema macular diabético? Oftalmologia – Vol. 38: pp.197-198.